Bons filhos…

Vivenciei uma cena essa semana, que me fez me perguntar se de fato sabemos o que estamos fazendo quando escolhemos a maternidade e a paternidade. Enfim, quando decidimos ter filhos e por eles dedicamos vida, escolhas e tantas vezes a gente mesmo. Esperem eu terminar antes de me qualificarem de louca ou dona de qualquer…

Continue lendo

Todos querem que as coisas sejam iguais

Parece seguro, não é? O oposto do caos, da mudança, do que exige da gente mais força, resiliência, transformação e evolução. Ficar parado não exige nada disso, afinal. Manter as coisas iguais não promove a criatividade, o autoconhecimento, e por sua vez, nada de inovação e de passos à frente. Em nada na vida. Então…

Continue lendo

Presente colocado no armário

Sim, se trata de presente ganho que colocamos no armário, que guardamos para uso em um tal de “momento especial”. E sim, se trata do momento presente colocado no armário, como se pudéssemos congela-lo para usufruto no depois. Quem nunca? Quem não, quase sempre? Pega aquele sabonete da Le Lis Blanc e o deixa de…

Continue lendo

Amor incondicional ou condicional?

Esta semana debati com uma amiga sobre o amor. Esse romântico, que preenche a gente quando é bom, quando é de verdade. Só que de repente nos vimos em uma encruzilhada quando o aproximamos, no debate, do amor materno. E ali, inicialmente, o amor romântico pareceu pequeno. Apenas pareceu. E por isso gosto de conversas…

Continue lendo

Quero falar de carinho.

Há pelo menos dois anos comecei a escrever sobre as minhas dores oriundas da passagem pelo divórcio. Precisava desabafar em algum lugar. Não era com alguém que aconteceria. Não me sentia livre de verdade para falar. Existia ainda uma prisão da palavra em mim, do social, do externo. Algo com o qual precisava lidar, lá…

Continue lendo