Criatividade na vida…

É preciso ter criatividade para ser feliz. Para lidar com o compartilhamento dos filhos, com duas casas, com famílias em cidades diferentes. Posso garantir que só a criatividade vence esse desafio, e vou dizer porquê. Uma pessoa para exercer a criação, precisa de desprendimento. Avalio esta frase em toda a sua profundidade.  Criar alternativas diferentes…

Continue lendo

“Polimãe”

Assim como monossílabas, dissílabas, trissílabas e polissílabas determinam palavras de uma, duas, três ou “mais de três“ sílabas, trago, por conta de um sentimento diferente e estranho para mim, definição parecida para as qualidades de mãe. Mãe de um, de dois, ou de “mais de dois”, no caso, uma “polimãe”. Vivo neste momento a experiência…

Continue lendo

Dia dos Pais das Novas Famílias

Há tempos que percebo, nos ambientes escolares das minhas crianças, que Dia dos Pais e Dia das Mães causam desconforto, constrangimento e sofrimento para algumas famílias. Ainda não tinha me separado do pai de dois dos meus filhos e lembro de um coleguinha da minha filha, fruto de uma nova família, faltar às aulas durante…

Continue lendo

Pai em dose dupla:)

Em uma quinta-feira dessas, zapeando pela tv a cabo, chegamos por acaso no filme “Pai em dose dupla”. Estava passando no telecine e eu e as crianças ainda tínhamos quase duas horas juntos antes da hora de dormir. Uma mulher no nono mês de gravidez, adora uma tv, principalmente no final de noite com os…

Continue lendo

Sobre saber pedir ajuda…

Tenho muito a aprender… esse é um processo diário que me comprova o quanto posso ser melhor quando me assisto em algumas situações desafiadores e reajo de formas que ainda me envergonham. Essa semana aprendi mais uma vez através da minha filha Joana. Minha pequena grande mulher. Forte e vulnerável, me admira cada dia mais…

Continue lendo

Sobre o dia de não tê-los aqui…

Falo agora como mãe. Egoísta com seus pintinhos, protetora, possessiva. Todas são, umas mais, umas menos. Eu, tenho exercitado a humildade neste sentido, escrevendo, escrevendo… me autoconhecendo, olhando para o fato dos meus filhos não serem meus, mas apenas virem de mim e por um tempo me habitarem efetivamente. Fisicamente. Mesmo que para sempre na…

Continue lendo

Felicidade: grandiosa e frágil

Escrevi outro dia sobre o medo de morrer. Por conta de um papo hipotético e despretensioso com a minha médica quanto a um risco no meu parto. Graças a Deus, para esta fiel, a morte só passou pela minha cabeça e pelas linhas de uma crônica mesmo…. Aí, num domingo destes, às vésperas do nascimento…

Continue lendo

Nomes dados aos bois…

No ambiente das novas famílias foram estabelecidas nomenclaturas para se chamar os integrantes destas e que estão fora do padrão da família tradicional. Falo aqui na madrasta, mãe emprestada ou mãe de coração. Falo, no meu caso prático, do padrasto, pai emprestado ou pai do coração. Dos avós emprestados e tios, aqueles que vieram depois,…

Continue lendo