Família de margarina? Nós?

Ouvi estes tempos que a minha família parece comercial de margarina. Que as fotos lindas postadas em Instagram e como pano de fundo das minhas crônicas, assim como o meu olhar otimista sobre cada acontecimento no nosso dia a dia de nova família, torna a nossa vida referência. De uma felicidade idealizada. Criando uma impressão…

Continue lendo

Um corpo tatuado? Sim, temos. Dentro e fora.

No decorrer da vida tive o privilégio de viver diversas experiência importantes para o meu crescimento, para o meu autoconhecimento. Rupturas e mudanças de rotas que me edificaram e à minha história. Que não é nem boa, nem ruim, mas me trouxe à pessoa que sou hoje. Que construiu o que para mim é valor….

Continue lendo

Pais e filhos: amor e seus fluxos…

O amor propõe caminhos diferentes às pessoas. Tem diferentes pesos e valores para cada indivíduo. E uma noite dessas, enquanto amamentava, me deu um estalo. No amor de família, especificamente entre pais e filhos, percebi uma diferença nada sútil entre este fluxo. Entre o que sentem pais pelos filhos, e o que sentem os filhos…

Continue lendo

Criatividade na vida…

É preciso ter criatividade para ser feliz. Para lidar com o compartilhamento dos filhos, com duas casas, com famílias em cidades diferentes. Posso garantir que só a criatividade vence esse desafio, e vou dizer porquê. Uma pessoa para exercer a criação, precisa de desprendimento. Avalio esta frase em toda a sua profundidade.  Criar alternativas diferentes…

Continue lendo

“Polimãe”

Assim como monossílabas, dissílabas, trissílabas e polissílabas determinam palavras de uma, duas, três ou “mais de três“ sílabas, trago, por conta de um sentimento diferente e estranho para mim, definição parecida para as qualidades de mãe. Mãe de um, de dois, ou de “mais de dois”, no caso, uma “polimãe”. Vivo neste momento a experiência…

Continue lendo