O quinto elemento em mim: Antonella

É assim que vivo os meus. Em mim. Joana viveu em meu ventre por 39 semanas e agora vive em mim, nos meus pensamentos, no meu coração, no meu presente e no meu futuro. Simplesmente em cada pedaço do meu ser. Joaquim, igual a mana, morou na minha barriga por 39 semanas e divide com…

Continue lendo

Você e outros Vocês…

Que difícil se relacionar com pessoas. Há de se admitir. Quanto mais os anos passam, mais eu acho que subestimamos a nossa capacidade de complicar as coisas simples. O amor é simples. Educar também, se considerarmos que, mesmo existindo muitas filosofias, cada uma delas tem suas orientações claras quanto a regramentos e modelos de educação….

Continue lendo

Amigos. Você os conhecerá na hora certa.

Recebi outro dia uma mensagem de uma amiga divorciada que vem acompanhando as minhas crônicas pelo blog New Families, dizendo o quanto lê-las faz bem a ela. O quanto se identifica com as histórias, que apesar de serem minhas, se repetem diariamente em várias casas, com nomes diferentes. Com outros personagens. E na casa dela,…

Continue lendo

Sobre o óbvio

Pois então. Falei outro dia de uma coluna do Piangers, que eu adoro, e que demandou da minha parte, defesa. Me senti na condição de defender a mim mesma quando o mesmo tratou do divórcio, na pele de um homem casado. Mas adoro Piangers. Me divirto e me emociono com ele direto. Então para mim,…

Continue lendo

Sobre coisas que quebram.

Em um domingo destes me agarrei a Revista Donna, sedenta pelas crônicas daqueles profissionais que semanalmente nos banham com seus assuntos humanos, mundanos, da vida das pessoas. Esse, que já era um hábito meu, agora virou quase uma obsessão. No bom sentido, se é que há. Uma mistura de curiosidade sobre o que virá desta…

Continue lendo

Quem paga as tuas contas?

Esse termo permeia o psicológico do ser humano, as relações sociais, amorosas e agora digitais. Vou classificá-la da forma que significa para mim. Como passou a significar depois do meu processo de divórcio. Do meu antes e do meu depois.  Do que mobilizou a minha decisão e do que se tornou obstáculo, punhal contra mim…

Continue lendo

Cuidei de mim… E não há nada de errado nisso.

“O enfrentamento é admirável e libertador. ” Agradeço de todo o coração o carinho da amiga que postou em uma das minhas primeiras crônicas este comentário. Sua visão sobre o movimento que fiz quando decidi tratar das minhas dores através de crônicas. Quando me propus a escrever sobre a morte e o renascimento de uma…

Continue lendo

Sobre crianças cuidando de sentimentos…

Incrível falar disso. Cuido dos meus filhos e dos seus sentimentos com muito zelo. Com muita delicadeza. Simplesmente porque sentimentos sempre foram importantes para mim. Sempre valeram mais que tudo. Quem me conhece, sabe. Sempre entendi e vivi sob sentimentos reais, profundos. Gosto de olhos nos olhos e acordos sinceros no estabelecimento de relações de…

Continue lendo