Minha paixão por bilhetes

Sou do tempo dos bilhetes. Tenho lembranças do meu prazer em recebê-los desde a minha infância. Dos recadinhos que a minha mãe deixava com as ordens do dia para mim e para as minhas irmãs, com tempo de televisão autorizado, horário de temas e de vestir os uniformes da escola. Lembro também do afeto escrito…

Continue lendo

Preenchimento.

Andava procurando e procurando sem parar, por algo que desse sentido a minha vida. Algo além do amor romântico que sinto, e da maternidade. Além dos filhos. Além do meu parceiro, meu amor. Algo que morasse em mim. Que fosse meu. De raiz própria, com o meu DNA. Algo que só vivesse aqui, em algum…

Continue lendo

Ter expectativa é ruim?

A expectativa é amiga da frustração. Essa frase foi minha guia por muito tempo. Escuto e leio isso por todo o lugar também, então essa virou uma verdade para mim. E na ausência de uma reflexão maior sobre. Mas isso até eu me dar conta, pelas minhas vivências, que na verdade essas duas não são…

Continue lendo

É anjo que chama?

Esses dias, em uma conversa com uma amiga que constrói comigo muitos dos fóruns sobre divórcio e novas famílias, falamos de anjos. Desses que aparecem na vida da gente nos momentos de necessidade e dor aguda. Desses inesperados. Que caem do céu, mesmo. E nesse papo me dei conta que tive um na minha história…

Continue lendo