Estado Civil: Separada, na ZH:)

Nossa cultura condena há séculos o divórcio como o movimento de destruição da família. A mulher separada, mais especificamente, é tema de filmes dramáticos que normalmente retratam a luta, a falta de recursos, os filhos problemáticos e a solidão desta condição. E é a partir destas fotografias que nos vemos no universo dos divorciados. E…

Continue lendo

Presente colocado no armário

Sim, se trata de presente ganho que colocamos no armário, que guardamos para uso em um tal de “momento especial”. E sim, se trata do momento presente colocado no armário, como se pudéssemos congela-lo para usufruto no depois. Quem nunca? Quem não, quase sempre? Pega aquele sabonete da Le Lis Blanc e o deixa de…

Continue lendo

Amor incondicional ou condicional?

Esta semana debati com uma amiga sobre o amor. Esse romântico, que preenche a gente quando é bom, quando é de verdade. Só que de repente nos vimos em uma encruzilhada quando o aproximamos, no debate, do amor materno. E ali, inicialmente, o amor romântico pareceu pequeno. Apenas pareceu. E por isso gosto de conversas…

Continue lendo

Eles sabem…

Vou falar de uma coisa louca. Do improvável reconhecimento dos filhos sobre as coisas que fazemos por eles. Sabe o que é mais legal de escrever genuinamente? Sem revisor de texto, editor chefe ou orientações de terceiros? É que eu vou vivendo a vida, aberta, e, de repente, mudo de opinião e saio do lugar…

Continue lendo

Minha paixão por bilhetes

Sou do tempo dos bilhetes. Tenho lembranças do meu prazer em recebê-los desde a minha infância. Dos recadinhos que a minha mãe deixava com as ordens do dia para mim e para as minhas irmãs, com tempo de televisão autorizado, horário de temas e de vestir os uniformes da escola. Lembro também do afeto escrito…

Continue lendo