Férias de Julho

Primeiro a gente tem, quando criança…. O ferrolho do ano. Aquele espaço de sete a quatorze dias nos quais a escola nos dá uma folga, fecha as portas, e ficamos à revelia da agenda da família. Dos pais, dos avós disponíveis, da doméstica, se houver, que se vê de cabelos brancos com a presença das…

Continue lendo

Felicidade: grandiosa e frágil

Escrevi outro dia sobre o medo de morrer. Por conta de um papo hipotético e despretensioso com a minha médica quanto a um risco no meu parto. Graças a Deus, para esta fiel, a morte só passou pela minha cabeça e pelas linhas de uma crônica mesmo…. Aí, num domingo destes, às vésperas do nascimento…

Continue lendo

Sobre a nossa espera… O nosso Chá de bebê.

Joaquim ficou sentado nas minhas pernas, me beijando, me curtindo. Me alcançando presentes, se surpreendendo com o tamanho das roupas da irmã, das fraldas…. Ficou ali, mudando. Fazendo tudo de forma diferente, conformada. Criando seu novo espaço, de filho do meio. Procurou no dia a dia das últimas semanas as vantagens de ser promovido a…

Continue lendo

A chegada do novo bebê…

Precisávamos planejar a chegada dela. Da nossa Antonella. Afinal, era para ser um momento lindo e especial para todos. Para mim, como mãe, já era. Desejava conhece-la desde os planos sonhados a dois, com o meu marido e pai de primeira viagem. Desde quando vi meus filhos desejarem profundamente a mana. Mas sabíamos, desde aquela…

Continue lendo

Mãe de uma nova família…

Liguei para a minha amiga-irmã, também mãe de três, e choramos. Choramos as duas. Por uma hora. Um pouco eu, um pouco ela, de repente nós duas. Nós e as nossas vidas exigentes como mães. Ambas mães de três. Somos do tipo de mãe que vive as verdades da vida nuas e cruas, junto dos…

Continue lendo

As famílias de Joana e Joaquim…

Há algum tempo atrás, escrevi sobre a nova família de Joana e Joaquim. A que formamos aqui em casa e que trouxe belos frutos e relações de afeto aos meus filhos. Novos avós, uma bisavó, tios e uma prima. E que no início, por serem novos e não serem biológicos, causaram certo desconforto quando colocados,…

Continue lendo

O tempo, ah o tempo…

Tenho uma admiração honesta pelo tempo. Desde sempre. Talvez porque sou uma pessoa bastante sensível, que guardou durante a vida todos os momentos no coração. Nas lembranças. Momentos pequenos e grandes. Desde refeições em família, conversas entre primos e beijos de boa noite, até as vezes nas quais vivi sofrimentos, como o medo da morte…

Continue lendo

Com quem contar…

Com minhas crônicas, tenho tido a oportunidade de conversar com leitoras que as vem acompanhando pelo blog. O que constitui um verdadeiro presente para mim. Uma oportunidade de dividir experiências comuns mesmo com jornadas e destinos eventualmente diferentes. Sob o guarda-chuva do processo de divórcio, discorrem diversas histórias. Além da minha, muito além. De todos…

Continue lendo

O quinto elemento em mim: Antonella

É assim que vivo os meus. Em mim. Joana viveu em meu ventre por 39 semanas e agora vive em mim, nos meus pensamentos, no meu coração, no meu presente e no meu futuro. Simplesmente em cada pedaço do meu ser. Joaquim, igual a mana, morou na minha barriga por 39 semanas e divide com…

Continue lendo