Chegadas e partidas…

Me dei conta que eles levam um tempo para voltar. Que eles chegam, mas não chegam. Por alguns minutos, ou horas, ficam estranhos no ninho. Nesse nosso, tão deles quanto meu, da irmã bebê e do pai do coração. Não acompanharam as últimas da família, a mudança de lugar da cadeira da sala, o arroz…

Continue lendo

DOR: Um abismo ou um degrau?

Agendei a colocação de um DIU para sexta-feira da semana passada, desavisadamente. Tem um tempo que quase tudo na minha vida virou tarefa de agenda, única forma que arrumei de organizar o meu dia a dia com tantas demandas. É casa, filhos, amor de qualidade, meus projetos e trabalhos, eu… que enfim, vivo na companhia…

Continue lendo

O medo, que ela tirou debaixo da cama.

Chegamos em casa aquele dia com o semblante sério, escuro. Vínhamos no carro resolvendo algumas questões desafiadoras daquele nosso momento, eu e o meu marido, o meu amor. Tratávamos da minha virada profissional e, naturalmente, do “gap” financeiro em tempos de três filhos pequenos, necessidade de babá e serviço doméstico, simultâneos, para eu poder trabalhar,…

Continue lendo

Mulher separada, com filhos

Te assustei? Bom, esta sou eu, há pouco mais de um ano atrás, quando então me casei de novo e mudei meu estado civil. Esta pode ser você. Ou alguma conhecida.  Tenho conversado com dezenas de mulheres sobre relacionamento afetivo e matrimônio. Sobre recomeços no amor romântico. Natural, desde o início do projeto New Families….

Continue lendo

Pós-Guerra: Expectativa X Realidade

Neste canal honesto, escrevi há uma semana sobre a minha saída em férias com meus filhos e a minha expectativa de mãe quanto a este período que desejo tanto. Mas como disse, esse canal é honesto, e nele registro sentimentos reais da maternidade, que acredito serem comuns. Li outro dia que ficar com os filhos…

Continue lendo

É férias que diz, né?

Escrevo do carro. Da cadeira do carona. Estamos com a caminhonete cheia, indo a Santa Maria para uma pequena temporada em família. São as nossas pequenas férias juntos… todos. E eu estava ansiosa antes de agora. Aquela ansiedade peculiar da mulher. Porque eu precisava estar trabalhando. Retomando, ávida, minhas atividades profissionais. Precisava estar arrumando os…

Continue lendo

Recomeço e o Cuidado Compartilhado

Muitas coisas morrem e nascem no divórcio. Esse é talvez um dos processos mais difíceis da vida emocional e social de uma pessoa. Ela se desmancha e se reconstitui ainda viva. Morre e nasce na mesma jornada. Porque aqui não se trata de tragédia. Não é uma fatalidade, que sorteia a alguns à um desafio…

Continue lendo

Adeus ano velho…

Ok, eu me apego a roupas e sapatos… não vou negar. Sou vaidosa e criativa, por isso gosto de coisas e espaços. Gosto de lugares e fotos. Da minha casa. Tenho coisas que guardo há vinte anos no armário, pelas quais tenho verdadeiro afeto. Porque me lembram situações importantes da minha vida, boas ou ruins….

Continue lendo