A rapadura é doce, mas não é mole…

Não sou psicóloga nem neurologista, mas posso afirmar que existem áreas no cérebro que apagam as experiências de exaustão com os filhos, logo que elas passam. Algo como um aspirador de pó talvez, que suga os estilhaços das fazes mais difíceis, não deixando qualquer pista. Assim, a gente esquece. E se alguém contar o quanto…

Continue lendo

O lado escuro da proteção…

Estou, no momento desta escrita, vivendo o final da minha gestação da Antonella, o lançamento do meu primeiro livro, a apresentação do New Families. Um momento intenso e feliz da minha vida. Tenho dormido e acordado explodindo em gratidão pelo que a vida me possibilita neste momento, no que tange dar e receber. Dar, dentro…

Continue lendo