Cada uma com seu decote vermelho

Estava em férias, na beira da praia, quando meu marido me convidou para ouvir a entrevista da tal “deputada do decote”, em um fone de ouvidos. Aquela que se apresentou na posse do seu cargo de deputada com uma cava generosa na blusa, deixando os seios em evidência. Confesso que não acompanhei o caso nem…

Continue lendo

Recomeço e o Cuidado Compartilhado

Muitas coisas morrem e nascem no divórcio. Esse é talvez um dos processos mais difíceis da vida emocional e social de uma pessoa. Ela se desmancha e se reconstitui ainda viva. Morre e nasce na mesma jornada. Porque aqui não se trata de tragédia. Não é uma fatalidade, que sorteia a alguns à um desafio…

Continue lendo

Criatividade na vida…

É preciso ter criatividade para ser feliz. Para lidar com o compartilhamento dos filhos, com duas casas, com famílias em cidades diferentes. Posso garantir que só a criatividade vence esse desafio, e vou dizer porquê. Uma pessoa para exercer a criação, precisa de desprendimento. Avalio esta frase em toda a sua profundidade.  Criar alternativas diferentes…

Continue lendo

Dia dos Pais das Novas Famílias

Há tempos que percebo, nos ambientes escolares das minhas crianças, que Dia dos Pais e Dia das Mães causam desconforto, constrangimento e sofrimento para algumas famílias. Ainda não tinha me separado do pai de dois dos meus filhos e lembro de um coleguinha da minha filha, fruto de uma nova família, faltar às aulas durante…

Continue lendo

Com quem contar…

Com minhas crônicas, tenho tido a oportunidade de conversar com leitoras que as vem acompanhando pelo blog. O que constitui um verdadeiro presente para mim. Uma oportunidade de dividir experiências comuns mesmo com jornadas e destinos eventualmente diferentes. Sob o guarda-chuva do processo de divórcio, discorrem diversas histórias. Além da minha, muito além. De todos…

Continue lendo

O quinto elemento em mim: Antonella

É assim que vivo os meus. Em mim. Joana viveu em meu ventre por 39 semanas e agora vive em mim, nos meus pensamentos, no meu coração, no meu presente e no meu futuro. Simplesmente em cada pedaço do meu ser. Joaquim, igual a mana, morou na minha barriga por 39 semanas e divide com…

Continue lendo

Medo como amigo…

Quero falar sobre o maior dos medos quando se começa a vida de novo com dois filhos. Quando já está tatuado no teu passado e traduzido no fruto dos filhos que ficam, a história de um casamento rompido, de um amor que acabou. A primeira sensação é a de não querer mais uma relação a…

Continue lendo