Medo como amigo…

Quero falar sobre o maior dos medos quando se começa a vida de novo com dois filhos. Quando já está tatuado no teu passado e traduzido no fruto dos filhos que ficam, a história de um casamento rompido, de um amor que acabou. A primeira sensação é a de não querer mais uma relação a…

Continue lendo

Amor, do jeito que for…

Eis que em um domingo à noite, estamos os quatro assistindo ao Fantástico, programa da Rede Globo, e mais uma vez é trazido, no quadro da Glória Pires, no qual ela interpreta uma juíza de “casos de família”, o rompimento de um casal para o início de mais uma família diferente. Após o marido ter…

Continue lendo

Quem paga as tuas contas?

Esse termo permeia o psicológico do ser humano, as relações sociais, amorosas e agora digitais. Vou classificá-la da forma que significa para mim. Como passou a significar depois do meu processo de divórcio. Do meu antes e do meu depois.  Do que mobilizou a minha decisão e do que se tornou obstáculo, punhal contra mim…

Continue lendo

Cuidei de mim… E não há nada de errado nisso.

“O enfrentamento é admirável e libertador. ” Agradeço de todo o coração o carinho da amiga que postou em uma das minhas primeiras crônicas este comentário. Sua visão sobre o movimento que fiz quando decidi tratar das minhas dores através de crônicas. Quando me propus a escrever sobre a morte e o renascimento de uma…

Continue lendo